4-0-3
 
 
Página Inicial  

Pesquisar pelo Site:

Oriente-se
Empresas
Imóveis
Turismo
 
 



 

Consórcios registram aumento de 14,1% em créditos comercializados em janeiro


O Sistema de Consórcios registrou expansão de 14,1% em seus negócios em janeiro de 2017, com um aumento de R$ 800 milhões de créditos comercializados, informou ontem (13) a Associação Brasileira de Administradores de Consórcios (Abac). O avanço foi resultado do maior número de vendas de novas cotas em janeiro em comparação com o mesmo mês de 2016, quando as adesões aumentaram em 4,4%, saltando de 168,6 mil, em janeiro do ano passado, para 176 mil, em janeiro deste ano.

O total de participantes ativos caiu 2,8% em janeiro deste ano com relação ao ano anterior. O volume teve redução de 7,16 milhões (2016) para 6,96 milhões (2017). As contemplações em janeiro somaram 104,2 mil, número 12,1% menor do que as 118,5 mil registradas no mesmo mês de 2016. Também nos créditos concedidos, houve redução de 2,3%, ao passar de R$ 3,53 bilhões em janeiro de 2016 para R$ 3,45 bilhões em janeiro deste ano.

Segundo o presidente executivo da Abac, Paulo Roberto Rossi, o resultado positivo nas adesões está relacionado com o número crescente de consumidores que já inseriram boas práticas financeiras em seu dia a dia. “Momentos como o atual exigem que a população adote ainda mais a essência da educação financeira. Somente com ações sustentáveis em relação ao uso do dinheiro será possível manter um orçamento pessoal e familiar equilibrado. Assim, para planejar a aquisição de qualquer bem como imóvel, veículo ou até mesmo contratar serviço, ficará mais fácil realizá-la por meio do consórcio, no qual os custos são menores, os prazos são longos e as possibilidades de concretizá-la são mensais”, disse.

Os destaques que marcaram o primeiro mês do ano foram as altas nas adesões em quatro dos seis setores em que o mecanismo está presente. No consórcio de serviços, houve expansão de 47,1%, seguido pelos de veículos pesados, que aumentou 23,1%, de imóveis, com 14,7%, e de veículos leves, com 8,6%. Apenas os eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis mostraram retrações, com percentuais de -12,5% e motocicletas, com -2,7% .

Flávia Albuquerque
da Agência Brasil

14.03.17 10:02

Outras Notícias:  
20.09.17 16:44 São Paulo mantém melhor posição no ranking de...
20.09.17 16:35 Temer diz a investidores que Brasil é um dest...
20.09.17 16:31 Em Nova York, Meirelles diz que recessão acab...
19.09.17 12:50 Em julho, sistema de consórcios bate recorde ...
19.09.17 12:40 Temer defende maior abertura do Brasil ao mun...
19.09.17 12:36 Pesquisa CNT: 3,4% aprovam governo Temer e 75,6% reprovam
18.09.17 11:29 Mercado reduz projeção de inflação para 3,08%...
18.09.17 11:17 Raquel Dodge assume a PGR e diz que ninguém e...
15.09.17 10:34 Planalto diz que Janot faz "marcha irresponsá...
15.09.17 10:30 Janot denuncia Michel Temer por organização c...
 
Anterior [1/1039] Próximo
Copyright © Vida Econômica - É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Power by Sistema agencianaweb.com.br