4-0-3
 
 
Página Inicial  

Pesquisar pelo Site:

Oriente-se
Empresas
Imóveis
Turismo
 
 



 

Quatro em cada dez consumidores planejam gastar menos neste carnaval



O carnaval deve mobilizar mais de 72 milhões de consumidores em todas as capitais do país, de acordo com levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Segundo a pesquisa, 48% dos brasileiros devem fazer alguma compra ou contratação de serviços para aproveitar os dias do feriado. Aqueles que não devem consumir produtos relacionados ao carnaval correspondem a 27% dos entrevistados e 25% estavam indecisos.

Os dados indicam que, apesar da inflação baixa, a sensação é a de que o carnaval está mais caro. A maioria dos entrevistados (51%) acredita que os preços dos produtos e serviços ligados à festa estão mais caros neste ano do que no mesmo período de 2017, segundo a pesquisa. Outros 30% consideram que os produtos e serviços estão na mesma faixa de preço e 15% pensam estar mais baratos.

Dos entrevistados, 32% devem viajar a lazer no período, 27% pretendem viajar para a casa de parentes e amigos e 20% devem participar de eventos na própria cidade onde moram. Aqueles que vão descansar em retiros espirituis somam 4%. Os locais de hospedagem mais comuns são casa de familiares e amigos (46%), hotéis e pousadas (23%) e apartamentos, sítios ou casas alugadas (14%).

Para o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, o carnaval representa um grande potencial de consumo para os empresários brasileiros. “Mais do que uma grande festa, o carnaval é um grande negócio, que impulsiona muitos setores da economia. Se, por um lado, o país inteiro está prestes a mergulhar em um longo feriado coletivo, por outro, a indústria do turismo e empresas de comércio e serviços comemoram o enorme alcance da data e se preparam para atender a uma demanda de consumo diversificada”, disse.

Considerando os brasileiros que devem gastar dinheiro no carnaval deste ano, 49% planejam participar de blocos de rua para comemorar o feriado. Outras atividades comuns são as festas em clube ou boates (26%), ensaios de escola de samba (24%), shows em trios elétricos (23%) e desfiles em escolas de samba (20%).

Já o gasto médio por consumidor será de R$ 847, cifra que sobe para R$ 969,10 entre os homens e para R$ 1.185,42 entre as pessoas das classes A e B. A maior parte dos consumidores deve reduzir os gastos com o carnaval ou mantê-los parecidos com os do ano passado: quatro em cada dez (40%) entrevistados planejam gastar menos, 32% vão desembolsar a mesma quantia que em 2017 e 21% pretendem aumentar os gastos. O consumo de cerveja e idas a bares e restaurantes serão os responsáveis pelos principais gastos, apontou a pesquisa.

Os supermercados são os locais que devem concentrar as compras ligadas ao carnaval: 66% dos consumidores devem frequentar algum desses estabelecimentos. Em segundo lugar, aparecem os shopping centers (30%), depois as lojas de rua (30%) e as lojas de departamento (27%).

Planejamento

O levantamento demonstra que os gastos de carnaval sem planejamento podem comprometer as finanças. A maioria (80%) dos foliões disse ter um planejamento para os gastos que farão no feriado, enquanto 20% das pessoas entrevistadas respoderam que vão aproveitar a data sem ter estipulado um teto de gastos ou juntado dinheiro para isso.

Quarenta por cento dos consumidores que terão gastos no Carnaval deste ano admitiram ter o costume de extrapolar o orçamento quando festejam a data, sobretudo com comidas e bebidas (24%), festas (14%) e viagens (12%).

Dados do levantamento apontam que 21% dos brasileiros que tiveram gastos no período do carnaval de 2017 ficaram com o nome sujo devido a pagamentos pendentes. Considerando aqueles que manifestaram a intenção de gastar no feriado deste ano, 31% estão com o CPF em cadastros de inadimplentes.

Camila Boehm
da Agência Brasil

04.02.18 10:56

Outras Notícias:  
18.05.18 16:28 Pena de José Dirceu começará a ser cumprida ...
18.05.18 16:18 Moreira Franco: preço da gasolina sobe demais...
18.05.18 16:14 Subutilização da força de trabalho atinge 27,...
17.05.18 10:43 Entidades empresariais criticam decisão de ma...
17.05.18 10:39 Banco Central mantém taxa básica de juros em 6,5% ao ano
16.05.18 10:15 Atividade econômica tem queda de 0,13% no pr...
16.05.18 10:11 IGP-10 registra inflação de 1,11% em maio
16.05.18 10:08 Ipea: crescimento da economia desacelera, mas...
15.05.18 15:16 Educação financeira pode reduzir endividament...
14.05.18 12:41 Selic deve ter última redução deste ciclo nesta semana
 
Anterior [2/1080] Próximo
Copyright © Vida Econômica - É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Power by Sistema agencianaweb.com.br