4-0-3
 
 
Página Inicial  

Pesquisar pelo Site:

Oriente-se
Empresas
Imóveis
Turismo
 
 



 

São Paulo tem “Dia D” de vacinação contra febre amarela


O estado de São Paulo tem o “Dia D” de vacinação contra febre amarela no sábado (3). Cerca de 900 postos estão abertos, incluindo mais de 150 postos volantes montados nas regiões do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Baixada Santista. A campanha de vacinação, que começou em 25 de janeiro, tem o objetivo de imunizar 9,2 milhões de pessoas até 17 de fevereiro em 54 cidades, nas quais há locais de concentração de mata (veja lista abaixo).

Segundo balanço da Secretaria da Saúde do estado, baseado nos dados informados pelos municípios, 1.644.975 pessoas foram vacinadas desde o início da campanha. Desse total, 1.585.756 de paulistas receberam a dose fracionada, que representa 96,4% do público imunizado. Outras 59.219 pessoas receberam a dose padrão.

Cerca de 6,9 milhões de doses da vacina fracionada serão disponibilizadas para as pessoas ainda não imunizadas que moram nos locais definidos pela campanha. Está prevista ainda a oferta de 2,3 milhões de doses padrão, destinadas a grupos específicos – crianças com idade entre nove meses e dois anos incompletos, pessoas que viajarão para países com exigência da vacina e grávidas residentes em áreas de risco.

“O ‘Dia D’ é uma oportunidade para vacinar quem ainda não foi imunizado e reside nos locais abrangidos na campanha. Com apoio dos municípios, postos estarão em funcionamento neste sábado, 3 de fevereiro, destinando as doses para quem precisa”, disse a diretora de Imunização da secretaria, Helena Sato.

Em 17 de fevereiro, data prevista para encerramento da campanha, haverá outro “Dia D” no estado. A campanha está sendo realizada com dose fracionada da vacina, conforme diretriz do Ministério da Saúde. O frasco convencionalmente utilizado na rede pública poderá ser subdividido em até cinco partes, sendo aplicado 0,1 ml da vacina. De acordo com o ministério, a vacina fracionada tem eficácia comprovada de pelo menos oito anos. No entanto, estudos em andamento continuarão a avaliar a proteção posterior a esse período.

A secretaria alertou que os portadores de HIV positivo, pacientes com tratamento quimioterápico concluído, transplantados, hemofílicos ou pessoas com doenças do sangue e de doença falciforme devem consultar o médico sobre a necessidade da vacina.

Além disso, não há indicação de imunização para grávidas que morem em locais sem recomendação para vacina, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e imunodeprimidos, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas.

Casos da doença

De 2017 até o momento, houve 163 casos autóctones (casos contraídos no próprio estado) de febre amarela silvestre confirmados no estado e 61 deles causaram morte. Entre os óbitos, está um morador de Minas Gerais e outro de Santa Catarina, ambos infectados em Mairiporã.

Das infecções por febre amarela silvestre, 58,8% foram contraídas em Mairiporã, 14,1% em Atibaia e 3% em Amparo. Essas três cidades respondem por três quartos dos casos de febre amarela silvestre no estado e já contam com ações de vacinação em curso desde o ano passado. Não há casos confirmados da doença na capital paulista. Não há também casos de febre amarela urbana no Brasil desde 1942.

Locais da campanha

A campanha de vacinação fracionada ocorre em 53 municípios do estado de São Paulo e em mais 20 distritos da capital paulista. Confira a lista de locais que integram a campanha:

Municípios: Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos, São Vicente, Caçapava, Igaratá, Jacareí, Jambeiro, Monteiro Lobato, Paraibuna, Santa Branca, São José dos Campos, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião, Ubatuba, Aparecida, Arapeí, Areias, Bananal, Cachoeira Paulista, Canas, Cruzeiro, Cunha, Lagoinha, Lavrinhas, Guaratinguetá, Lorena, Natividade da Serra, Pindamonhangaba, Piquete, Potim, Queluz, Redenção da Serra, Roseira, São Bento do Sapucaí, São José do Barreiro, São Luiz do Paraitinga, Silveiras, Taubaté, Tremembé.

Distritos da capital paulista: Campo Limpo, Capão Redondo, Cidade Ademar, Cidade Dutra, Cursino, Grajaú, Jabaquara, Jardim São Luís, Pedreira, Sacomã, Socorro e Vila Andrade, Cidade Líder, Cidade Tiradentes, Guaianazes, Iguatemi, José Bonifácio, entre outros.

Camila Boehm
da Agência Brasil

04.02.18 11:34

Outras Notícias:  
18.05.18 16:28 Pena de José Dirceu começará a ser cumprida ...
18.05.18 16:18 Moreira Franco: preço da gasolina sobe demais...
18.05.18 16:14 Subutilização da força de trabalho atinge 27,...
17.05.18 10:43 Entidades empresariais criticam decisão de ma...
17.05.18 10:39 Banco Central mantém taxa básica de juros em 6,5% ao ano
16.05.18 10:15 Atividade econômica tem queda de 0,13% no pr...
16.05.18 10:11 IGP-10 registra inflação de 1,11% em maio
16.05.18 10:08 Ipea: crescimento da economia desacelera, mas...
15.05.18 15:16 Educação financeira pode reduzir endividament...
14.05.18 12:41 Selic deve ter última redução deste ciclo nesta semana
 
Anterior [2/1080] Próximo
Copyright © Vida Econômica - É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Power by Sistema agencianaweb.com.br