4-0-3
 
 
Página Inicial  

Pesquisar pelo Site:

Oriente-se
Empresas
Imóveis
Turismo
 
 



 

Com tecnologia e moderna gestão, Unifisa busca atender cada vez melhor


por Vicente Teixeira


Entrevista com o sócio-diretor da Unifisa Consórcio Nacional, Luiz Fernando Savian

“O consumidor está mais consciente da importância em fazer as contas na hora de comprar. E aí, o consórcio sai em vantagem com relação a qualquer outro meio de compra”.

“Estamos investindo em tecnologia para propiciar ao cliente um atendimento rápido, eficiente e com menor custo. Implantamos um software moderníssimo de gestão de carteira de consórcios”, destaca o sócio-diretor da Unifisa Consórcio Nacional, Luiz Fernando Savian.

A Unifisa atua em todos os segmentos: bens móveis, imóveis e serviços. Desses segmentos, a área de serviços é a que mais tem crescido. “Por volta de 30% ao ano”, salienta.

“Em razão das altas taxas de juros, o consumidor brasileiro tem procurado cada vez mais o consórcio como forma de realizar seus desejos de consumo. Como a economia do país tem crescido muito pouco, o setor de consórcio não tem o que reclamar, uma vez que todos os anos supera a marca de 10% de crescimento”, explica Savian, bastante satisfeito com os investimentos realizados pela Unifisa.

Acompanhe a íntegra da sua entrevista feita por escrito em que ele também dá dicas para o consumidor escolher melhor o seu plano de consórcio, na série que o Vida Econômica realiza com as administradoras de consórcio.

1 - Para começar, qual o balanço que faz do segmento de consórcios como um todo nos últimos anos?

Em razão das altas taxas de juros, o consumidor brasileiro tem procurado cada vez mais o consórcio como forma de realizar seus desejos de consumo. Assim, o crescimento do setor tem superado todos os anos a marca de 10% de crescimento. Não podemos reclamar, uma vez que a economia do País tem crescido tão pouco.

2 - A grave crise econômica em curso e o desemprego reduziram os negócios e elevaram a inadimplência dos grupos de consórcio?

Sem dúvida. O desemprego afeta os negócios de uma forma geral, mas para o sistema consórcio, não foi tão grave, já que a inadimplência tem inclusive, apesar de já ser pequena, diminuído ou pouco .

3 – Nesse cenário, o que a Unifisa tem realizado de novo aos seus consorciados em 2017?

Estamos investindo em tecnologia para propiciar ao cliente um atendimento rápido, eficiente e com menor custo. Este ano implantamos um software moderníssimo de gestão de carteira de consórcios. Mudamos nossa sede central para um imóvel moderno e funcional em Alphaville, onde poderemos prestar um serviço presencial de alto nivel.

4 – Quais os segmentos de consórcio que a Unifisa atua?

Em todos os segmentos: bens móveis, imóveis e serviços.

5 – Desses segmentos, qual segmento tem mais crescido? Quanto isso representa em termos percentuais?

O segmento de serviços. Por volta de 30% ao ano.

6 - Quantos grupos de consórcios têm atualmente? Como eles funcionam?

Temos mais de 10 mil clientes ativos distribuídos em grupos diversos, que funcionam de acordo com a característica do produto. Por exemplo: imóveis são grupos de 540 participantes e prazo de 180 meses, automóveis com 200 participantes e 100 meses, serviços com 72 participantes e 36 meses. Em todos eles é possível participar do sorteio mensal e ofertar lances, que são fixos em 30% nos meses pares e livres nos meses impares.

7 – Na sua avaliação, o consumidor hoje está mais consciente da importância da educação financeira no planejamento das suas finanças pessoais?

Sim, o consumidor está mais consciente da importância em fazer as contas na hora de comprar. E aí, o consórcio sai em vantagem com relação a qualquer outro meio de compra.

8 - Nesse sentido, consórcio tem sido beneficiado com a evolução da mudança no comportamento do consumidor?

Sem sombra de dúvidas. Fora isso, o sistema consórcio hoje é muito seguro e transparente, o que aumenta a confiança do consumidor, fundamental para uma negociação que envolve a sua sacrificada poupança mensal.

9 – O que gostaria de acrescentar como relevante para o setor e o mercado?

Importante que o consumidor, ao escolher seu plano e sua administradora de consórcio, leve em conta os serviços prestados por ela e não só a taxa de administração cobrada; certifique-se de que o que está sendo ofertado consta em contrato. O Banco Central do Brasil e o site Reclame Aqui disponibilizam um ranking das empresas mais reclamadas, que podem ser consultados em caso de dúvidas. www.bcb.gov.br, www.reclameaqui.com.br .

26.02.18 12:37

Outras Notícias:  
13.12.18 17:47 Governo libera 100% de capital estrangeiro na...
13.12.18 17:43 CNI/Ibope: para 75% dos brasileiros, Bolsonar...
12.12.18 20:56 Copom mantém Selic em 6,5% ao ano pela sexta vez seguida
12.12.18 10:08 Inadimplência do consumidor cresce 6,03% em novembro
12.12.18 10:00 Moro: Congresso e Executivo não foram audacio...
10.12.18 19:26 Em diplomação, Bolsonaro pede confiança daque...
10.12.18 11:03 Mercado reduz estimativa de inflação pela sétima vez
10.12.18 10:58 Copom realiza última reunião do ano, com expe...
10.12.18 10:53 Ex-secretário de Alckmin será o ministro do Meio Ambiente
08.12.18 20:42 “Ninguém recebe ou dá dinheiro sujo com chequ...
 
Anterior [1/1114] Próximo
Copyright © Vida Econômica - É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Power by Sistema agencianaweb.com.br