4-0-3
 
 
Página Inicial  

Pesquisar pelo Site:

Oriente-se
Empresas
Imóveis
Turismo
 
 



 

Em programa eleitoral, Alckmin e Dias condenam violência



Demais candidatos não falam do ataque a Bolsonaro

No primeiro dia do programa eleitoral após o ataque ao candidato Jair Bolsonaro, a maioria dos presidenciáveis não se referiu sábado (8) ao episódio.

Os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB) e Alvaro Dias (Podemos) trataram diretamente da agressão a Bolsonaro, na tarde de quinta-feira, em Juiz de Fora (MG). Ambos manifestaram solidariedade e condenaram a violência.

Alckmim apelou para a pacificação do país e disse que o Brasil "está estarrecido com o ato de violência contra o candidato Jair Bolsonaro".

O tucano condenou a violência, argumentando que esse é o pior caminho e que o ódio cresceu com o PT.

"É preciso ter serenidade para separar as coisas. Uma coisa é um atentado a um candidato, ato vil e covarde contra ele e qualquer ser humano. Outra coisa é não deixar que esse acontecimento nos impeça para olhar com cuidado para os problemas do Brasil", afirmou.

Diferença de ideias devem ser respeitadas, diz Alckmin
O candidato do PSDB disse que o ataque a Bolsonaro mostra que é necessário construir "uma nova nação, que respeite as diferenças de ideias, partidos, gênero, religião, as diferenças de opinião".

Para Alckmin, esse novo país deve permitir que as pessoas vivam sem medo, além de dar oportunidades no lugar de exclusão e paz no lugar de guerra. "Não é na bala e nem na faca que vamos construir essa nação. É no diálogo, na experiência, na serenidade e no respeito", afirmou.

Alvaro Dias abriu o programa desejando pronto restabelecimento ao candidato do PSL. Ele disse que construiu sua vida pública combatendo "a corrupção, as mordomias e os vagabundos, mas indignação e raiva são coisas bem diferentes".

Para ele, o ódio não vai construir um país melhor. "Eu sempre soube que não é na faca, nem na bala que vamos resolver os problemas", argumentou.

O programa de Bolsonaro veiculou imagens do candidato e uma narração dizendo que a população está orando por ele, usando a hashtag #FORÇAJAIR.

O anúncio é encerrado com uma fala do candidato: "Deus acima de todos".

10.09.18 01:36

Outras Notícias:  
18.04.19 17:37 Censura é ilegítima e autocrática, diz Celso ...
18.04.19 17:29 Ovos de Páscoa estão, em média, 40% mais caro...
17.04.19 15:26 Maioria de queixas contra bancos é sobre ofer...
17.04.19 15:22 Governo não vai manipular preço do diesel, diz Guedes
16.04.19 19:53 Governo destina R$ 2 bi para manutenção e pav...
16.04.19 19:44 Governo anuncia R$ 500 milhões do BNDES para ...
16.04.19 12:29 Consórcios iniciam 2019 em alta superior a 11...
16.04.19 12:26 Inflação na saída das fábricas é de 0,43%, diz IBGE
15.04.19 20:10 Taxa de juros ao consumidor subiu para 118,25...
15.04.19 10:22 Atividade econômica tem queda de 0,73% em fevereiro
 
Anterior [1/1133] Próximo
Copyright © Vida Econômica - É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Power by Sistema agencianaweb.com.br