4-0-3
 
 
Página Inicial  

Pesquisar pelo Site:

Oriente-se
Empresas
Imóveis
Turismo
 
 



 

IBGE aponta que Brasil tem 12,7 milhões de desocupados



Contingente da população ativa desalentada (4,8 milhões) no trimestre de junho a agosto subiu em relação ao trimestre anterior

Total de empregados no setor privado com carteira de trabalho assinada se manteve em 33 milhões

O Brasil tem 12,7 milhões de pessoas desocupadas. Este é o resultado da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), relativa ao trimestre de junho a agosto deste ano.

Segundo dados divulgados na sexta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desocupação, que mostra o índice de desemprego no país, no período foi de 12,1%. Esta indica uma queda de 0,6% em relação ao trimestre anterior: 12,7%.

Carteira de trabalho

A PNAD Contínua considera desempregada a pessoa que está sem trabalho, mas que tenha procurado emprego no período de até 30 dias antes da pesquisa.

O contingente da população ativa desalentada (4,8 milhões) no trimestre de junho a agosto de 2018 subiu em relação ao trimestre anterior (4,720 milhões). Em relação ao mesmo trimestre de 2017 (4,2 milhões), houve alta (3,9%).

São consideradas desalentadas pessoas com idade acima de 14 anos que não conseguiram emprego por não ter experiência, porque são jovens ou idosas demais para o cargo ou ficam fora da localidade.

Taxa estável

O IBGE estima que 4,3% estiveram nesta situação no trimestre de junho a agosto de 2018. A taxa ficou estável em relação ao trimestre anterior (4,4%) na comparação com o mesmo trimestre de 2017 (17,8%).

A taxa de subutilização - que soma desocupados, subocupados ou força de trabalho potencial - ficou estável.

No trimestre de junho a agosto foi de 24,4%, contra 24,6% do trimestre anterior. Em números absolutos foi de 27,5 milhões, 27,6 milhões no trimestre anterior e 26,8 milhões no mesmo trimestre de 2017.

A população ocupada é hoje de 92,1 milhões, um crescimento de 1,3%, ou mais de 1,2 milhão de pessoas, em relação ao trimestre móvel anterior. Em relação ao mesmo período de 2017, houve alta de 1,1%: 91,1 milhões.

O número de empregados no setor privado com carteira de trabalho assinada se manteve em 33 milhões. Já o número de pessoas que trabalham por conta própria cresceu 1,5% em relação ao trimestre anterior: 23,1 milhões.

Agência Brasil

29.09.18 17:51

Outras Notícias:  
19.10.18 21:01 Bolsonaro e filhos reagem às denúncias de fak...
19.10.18 09:36 Pagamento do 13º salário injeta R$ 211,2 bilhões na economia
19.10.18 09:34 Datafolha: Bolsonaro tem 59% dos votos válido...
19.10.18 09:27 Bolsonaro não vai participar de debates com Haddad
19.10.18 09:21 PT pede para TSE declarar inelegibilidade de ...
18.10.18 00:26 TSE convoca representantes de Bolsonaro e Had...
18.10.18 00:17 PF indicia Temer e mais dez em inquérito sobr...
17.10.18 09:34 Atividade econômica registra terceiro mês seg...
17.10.18 09:20 TSE reúne equipes de Bolsonaro e Haddad para ...
16.10.18 12:09 Setor de serviços cresce 1,2% de julho para agosto
 
Anterior [1/1105] Próximo
Copyright © Vida Econômica - É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Power by Sistema agencianaweb.com.br