4-0-3
 
 
Página Inicial  

Pesquisar pelo Site:

Oriente-se
Empresas
Imóveis
Turismo
 
 



 

Quem nunca pensou numa cooperativa de crédito

Alternativa de juros baixos para finanças pessoais e qualidade de vida.


Quem nunca pensou de forma cuidadosa numa cooperativa de crédito, tem agora motivos de sobra para começar a entender como ela funciona, o que oferece e onde encontrá-la. Com o crédito escasso, os juros altos, aumento do endividamento e da inadimplência, a cooperativa de crédito é uma alternativa para quem precisa organizar as suas finanças pessoais ou necessita de capital para investir no seu negócio e na sua qualidade de vida.

Os juros cobrados por uma cooperativa num empréstimo pessoal vão de 1% a 2,5%. A taxa de juros é bem menor do que a cobrada pelos bancos porque a origem do dinheiro emprestado é dos próprios associados a um custo reduzido.

Se o consumidor, por exemplo, está com dificuldade no cheque especial ou no cartão de crédito rotativo, que cobram juros que estão por volta ou acima de 200% ao ano, aumentando perigosamente o risco de inadimplência, pode obter crédito numa cooperativa de crédito com juros baixos e ter uma opção para equilibrar seu orçamento.

Mas, antes de se tornar um cooperado, acompanhe aqui as questões básicas e mais frequentes sobre o que é uma cooperativa e como ela funciona, segundo o Banco Central.

1. O que é uma cooperativa de crédito?

A cooperativa de crédito é uma instituição financeira formada por uma associação autônoma de pessoas unidas voluntariamente, com forma e natureza jurídica próprias, de natureza civil, sem fins lucrativos, constituída para prestar serviços a seus associados.

O objetivo da constituição de uma cooperativa de crédito é prestar serviços financeiros de modo mais simples e vantajoso aos seus associados, possibilitando o acesso ao crédito e outros produtos financeiros (aplicações, investimentos, empréstimos, financiamentos, recebimento de contas, seguros, etc.).

2. As cooperativas de crédito só podem ser formadas por empregados de empresas?

Não. As cooperativas também podem ser formadas por pessoas de uma determinada profissão ou atividade; agricultores; pequenos e microempresários e microempreendedores. Além disso, existem cooperativas de crédito de livre admissão de associados, nas quais coexistem grupos de associados de diversas origens e atividades econômicas.

3. Quais são as vantagens da constituição de uma cooperativa de crédito?

As vantagens são:

a. a cooperativa pode ser dirigida e controlada pelos próprios associados;

b. a assembleia de associados é quem decide sobre o planejamento operacional da cooperativa;

c. a aplicação dos recursos de poupança é direcionada aos cooperados, contribuindo para o desenvolvimento do grupo e, também, para o desenvolvimento social do ambiente onde vivem;

d. o atendimento é personalizado;

e. adequados às características dos associados;

f. os associados podem se beneficiar com o retorno de eventuais sobras ou excedentes.

4. A cooperativa de crédito pode fornecer talão de cheque?

Sim. O fornecimento de até dez folhas de cheques por mês é considerado serviço essencial a pessoas naturais que mantenham conta de depósito à vista na instituição e pode ser oferecido, desde que o correntista reúna os requisitos necessários à utilização de cheques, de acordo com a regulamentação em vigor e as condições pactuadas. Conforme estabelece a Resolução CMN 3.919, de 2010, a instituição não poderá cobrar tarifas pela prestação desse serviço.

5. Posso obter um empréstimo em uma cooperativa de crédito?

Sim. As cooperativas de crédito podem oferecer praticamente todos os serviços e produtos financeiros disponibilizados pelos bancos, desde que os clientes sejam seus associados. Para ser associado é necessária a integralização de uma cota do capital da cooperativa.

6. Um associado de cooperativa de crédito que perdeu o vínculo empregatício pode permanecer na cooperativa?

Não, se ele for associado de uma cooperativa que congregue somente funcionários de uma empresa ou grupo de empresas. Caso seja associado de uma cooperativa cujo vínculo não seja o empregador ou de uma cooperativa de livre admissão, não há necessidade de se desligar da cooperativa.

A Lei 5.764, de 1971, em seu artigo 35 exige a exclusão de associados que deixem de atender aos requisitos estatutários de ingresso ou permanência na cooperativa. Assim, a administração da cooperativa está obrigada a providenciar a sua exclusão, nos termos legais.

Adicionalmente, de acordo com o inciso III do artigo 21 da referida Lei, deve constar no estatuto social da cooperativa a forma de devolução do capital ao associado que se desliga.

7. Uma pessoa jurídica pode participar de uma cooperativa de crédito?

Sim. As pessoas jurídicas podem figurar como associadas nas cooperativas de crédito, desde que sejam observadas as regras de admissão específicas para cada tipo de cooperativa, com relação à origem e atividade econômica.

8. As cooperativas de crédito podem admitir entes públicos como cooperados?

Não. Conforme determina o artigo 4º, parágrafo único, da Lei Complementar 130, de 2009, não serão admitidos no quadro social da sociedade cooperativa de crédito a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios bem como suas respectivas autarquias, fundações e empresas estatais dependentes.

14.01.15 12:17

Outras Notícias:  
21.09.17 12:45 Prévia da inflação em setembro tem o menor re...
21.09.17 12:39 BC reduz projeção de inflação este ano para 3,2%
21.09.17 12:36 Expectativa de inflação dos brasileiros sobe ...
21.09.17 12:33 Maia diz que PMDB está tentando reduzir o cre...
20.09.17 16:44 São Paulo mantém melhor posição no ranking de...
20.09.17 16:35 Temer diz a investidores que Brasil é um dest...
20.09.17 16:31 Em Nova York, Meirelles diz que recessão acab...
19.09.17 12:50 Em julho, sistema de consórcios bate recorde ...
19.09.17 12:40 Temer defende maior abertura do Brasil ao mun...
19.09.17 12:36 Pesquisa CNT: 3,4% aprovam governo Temer e 75,6% reprovam
 
Anterior [1/1040] Próximo
Copyright © Vida Econômica - É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Power by Sistema agencianaweb.com.br